DownLivre

Como seria a terra com anéis de Saturno? Como é a terra vista de marte e de saturno? Então veja 27 imagens fantásticas do universo e do sistema solar

A maioria das pessoas na Terra desconhece completamente tudo o que existe no sistema solar e no universo em geral. Quando você olha para o céu noturno, você vê a lua, um reflexo vago de alguns planetas e inúmeras estrelas. Esse cenário costuma mexer com a imaginação humana e, muitas vezes, traz questionamentos existenciais. Será que estamos sozinhos no universo? O que o homem ainda pode descobrir? Quais serão os mistérios do universo? Essas são apenas algumas das perguntas que rodeiam nossos pensamentos!

Às vezes, precisamos diminuir o ritmo e apenas reconsiderar nossa existência. Para isso, separamos aqui 27 imagens que podem fazer com que qualquer pessoa comece a refletir sobre a vida, o universo e o que nos aguarda em um futuro próximo!


27 imagens fantásticas do universo e do sistema solar



Terra

1. Vamos começar com o básico. Aqui está a Terra. Você sabia que nosso planeta gira em torno de seu próprio eixo? Ele orbita o sol, uma estrela que se move pelo espaço a 792.000 quilômetros por hora.

Terra e Lua de longe

2. A segunda fotografia mostra a lua, satélite que capturou a imaginação de inúmeras civilizações na Terra. Aqui, temos a distância escalonada entre nosso planeta e seu fiel companheiro celestial.

Todos planetas entre terra e lua

3. Você sabia que poderíamos colocar todos os planetas do nosso sistema solar entre a Terra e a Lua?

Sistema Solar

4. O Sistema Solar é massivo. Aqui estão todos os planetas do sistema solar, planetas anões e luas.

Jupter / America do norte

5. O maior planeta em nosso sistema solar é Júpiter. Seu tamanho é verdadeiramente glorioso e, para ter uma ideia de quão grande este gigante é, aqui está uma foto que ilustra o tamanho de Júpiter em relação à América do Norte.

Jupiter e Terra

6. Aqui está uma comparação entre a Terra e Júpiter.

Aneis na Terra

7. Você já pensou como seria a Terra se ela tivesse anéis como os de Saturno? Essa foto apresenta uma ideia.

Meteoro x Cidade

8. Planetas, planetas anões e luas não são as únicas coisas em nosso sistema solar. Também existem asteroides e cometas. Aqui está uma imagem de um cometa em comparação com a cidade de Los Angeles, nos Estados Unidos.

Voce esta aqui

9. Embora isso possa parecer realmente grande, a verdade é que é uma miniatura quando comparado a outros objetos no universo. Esta imagem mostra o sol e os planetas em nosso sistema solar. Olhe como a Terra é pequena!

Terra vista de Marte

10. Vamos viajar um pouco mais pelo nosso sistema solar. Nessa foto é possível ver como é a Terra a partir do ponto de vista de Marte.

Atmosfera Marciana

11. Aqui está outra imagem, tirada a partir da superfície de Marte.

Terra e lua vista de satelite

12. Esta imagem é de um dos telescópios mais poderosos em órbita em Marte. Ela mostra a Terra e sua lua.

Terra vista de saturno

13. É assim que a Terra se parece quando vista a partir de Saturno.

Terra vista de muito longe

14. Essa é uma imagem da Terra quando vista a uma distância de 4 bilhões de milhas, nas proximidades de Netuno.

Galaxias x Areia

15. Os cientistas pensam que existem mais estrelas no universo do que grãos de areia na Terra!

Terra x Sol em escala

16. Aqui está uma comparação entre a Terra e o Sol.

Canis Majoris x Sol

17. Embora o sol possa parecer massivo, ele é, na verdade, pequeno em comparação com outras estrelas do universo. Por exemplo, o VY Canis Majoris é aproximadamente 1.000.000.000 de vezes maior que o nosso Sol.

Comparação estrelas

18. Aqui está outra imagem da estrela VY Canis Majoris.

Célula sanguinea x Sol

19. Mas, mesmo com todas as imagens acima, é realmente difícil entender o tamanho de tudo o que está no universo. Esta imagem oferece uma ótima perspectiva. Se o Sol fosse uma célula sanguínea, a Via Láctea seria tão grande quanto os Estados Unidos!

Vista da via lactea

20. Esta imagem mostra onde estamos localizados dentro da Via Láctea!

Via láctea de outros angulos

21. Aqui está uma visão diferente.

Estrelas que conseguimos ver na via lactea

22. Você sabia que quando olha para o céu à noite, as estrelas que você vê pertencem a este círculo amarelo?

Sol x Via láctea

23. Aqui está outra imagem que mostra a Via Láctea e o que alguns dos nossos telescópios mais avançados podem ver.

Via lactea x Outras galaxias

24. Mas a Galáxia da Via Láctea, nosso endereço galáctico, é muito pequena em comparação com outras galáxias. Há objetos no universo que são tão grandes que é até difícil de imaginá-los. Nesta imagem, vemos o tamanho da Via Láctea em comparação com algumas das galáxias conhecidas no universo, localizadas a milhões de anos-luz da Terra.

Comparação galaxias

25. Aqui está outra perspectiva.

Buraco negro x tempo-luz

26. Falando sobre tamanho, aqui está uma visão de um buraco negro chamado NGC 1277, e das órbitas da Terra e de Netuno.

Maior foto já registrada de estrelas

27. O universo é tão grande, que é difícil de entender. Aqui, você pode verificar uma imagem da Via Láctea que é considerada a maior fotografia astronômica tirada pelo homem até o momento.





Fonte: http://www.sitedecuriosidades.com/curiosidade/27-imagens-que-farao-voce-reconsiderar-sua-existencia.html

O plano da Nasa para transformar Marte em um planeta habitável

Cientistas da agência espacial americana dizem que Marte mudaria caso fosse criado artificialmente algo que já teve, e que a Terra tem: um campo magnético protetor.

A imagem abaixo mostra Marte no passado (à esq.) e agora, segundo ilustração feita pela Nasa (Foto: Nasa).

Marte no passado (à esq.) e agora, segundo ilustração feita pela Nasa (Foto: Nasa)

Seus próprios criadores reconhecem que se trata de uma estratégia que pode parecer obra de ficção científica, mas asseguram que é viável.

Cientistas da Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos, dizem que Marte poderia ser habitável caso fosse criado artificialmente algo que a Terra já tem: um campo magnético protetor.

Esse escudo é essencial para evitar o impacto da radiação e ventos solares potentes.
De acordo com pesquisadores da Divisão de Ciência Planetária da Nasa (PSD, sua sigla em inglês), é possível gerar um campo semelhante ao redor do Planeta Vermelho.

A proposta foi apresentada recentemente em uma oficina do workshop Visões para a Ciência Planetária 2050, realizado pela agência.

De olho no passado

Hoje, Marte é um planeta dominado pelos extremos.

A falta de atmosfera faz, por exemplo, com que a temperatura atinja 20°C durante o dia e -80°C durante a noite.

Campo magnético artificial protegeria Marte da radiação e dos ventos solares (Foto: Nasa)
Campo magnético artificial protegeria Marte da radiação e dos ventos solares (Foto: Nasa)

Mas o Planeta Vermelho era muito diferente no passado: dados das missões Maven, da Nasa, e Mars Express, da ESA ( a agência espacial europeia) sugerem que ele tinha um campo magnético natural.

Essa proteção sumiu há cerca de 4,2 bilhões de anos e, como resultado, a atmosfera marciana desapareceu gradualmente ao longo dos 500 anos seguintes.

O que os pesquisadores propõem, então, é recuperá-la usando tecnologia de ponta para restaurar o planeta Marte do passado, com sua atmosfera, temperaturas mais altas e parte de seus antigos oceanos.

Campo magnético

"No futuro, é bem possível que ela (a tecnologia) possa gerar um campo magnético de 1 a 2 Teslas contra o vento solar", disse Jim Green, da divisão de ciência planetária da Nasa.

Marte é um planeta de condições extremas: as temperaturas vão de -80°C a 20°C (Foto: Nasa)
Marte é um planeta de condições extremas: as temperaturas vão de -80°C a 20°C (Foto: Nasa)

Green e seus colegas propõem a instalação de um dipolo magnético, na forma de um satélite, para que ele acompanhe o planeta em sua órbita, protegendo-o.

Um dipolo é um elemento específico que produz um campo magnético dipolar (dois polos magnéticos opostos).

O cientista assegura que já foram criadas magnetosferas artificiais em miniatura para proteger tripulantes de naves espaciais.

De acordo com simulações feitas por pesquisadores da Nasa, um campo magnético implantado no chamado ponto de Lagrange L1 seria suficiente para ampliar a espessura da atmosfera e o aumento da temperatura em 4°C.

Quando Marte perdeu o campo magnético, sua atmosfera foi progressivamente eliminada (Foto: Nasa)
Quando Marte perdeu o campo magnético, sua atmosfera foi progressivamente eliminada (Foto: Nasa)




Fonte: G1